top of page

E como foi a palestra "Trilhar é colaborativo"?

Na palestra realizada em 9 de março de 2024, apresentada por Adriana Coelho, foi discutidas as premissas do Grupo Ecocultural Pé no Chão, a importância do trabalho em equipe durante trilhas e a responsabilidade ambiental. Abordaram-se temas como desafiar os limites pessoais, cuidados com equipamentos, alimentação durante acampamentos e travessias, e a necessidade de respeitar a natureza e os colegas de grupo. O evento concluiu com a divulgação de futuras atividades e uma roda de conversa e causos ao redor de uma mesa com lanche compartilhado, promovendo ainda mais o espírito de comunidade do grupo.


Em 09 de março de 2024, das 15h10 às 18h30, 17 pessoas participaram do evento: Tatiana, Penha, Edson Coelho, Adriana Coelho (apresentadora), Jéh, José Ronaldo, Dona Maria, tia Isabel Enzo (menor), Ferguson, Clotilde, Anselma, Ney Alencar, Andréia, Leila, Alice e Vanessa.


Jéssica abre o evento agradecendo a preseça de todos e fazendo as apresentações iniciais sobre a trajetória de Adriana Coelho no grupo Pé no Chão. Adriana começou sua fala destacando as premissas do grupo, ressaltando sua natureza sem fins lucrativos, democrática e coletiva. Integrante desde 2012, influenciada por seu pai, Edson Coelho, que faz parte do grupo há 15 anos, Adriana expressou sentir-se à vontade em referir-se ao Pé no Chão como "nosso" grupo. Essa sensação de pertencimento é compartilhada por todos ao longo do tempo, graças aos vínculos duradouros que se formam na dinâmica do grupo. Eventos como cineclubes, festas e festivais promovem esse ambiente colaborativo e fortalecem os laços de amizade.


Adriana baseou sua palestra em informações fornecidas por membros mais antigos, como Adédison, Dalma, Edson, Fernando, Fabinho, Jéssica, Patrícia Cirone, Penha e Tatiana Ragonezzi, que contribuíram para a construção do manual elaborado por Adriana. Adriana provocou reflexões sobre obviedades, destacando que o óbvio pode ser subjetivo, variando de pessoa para pessoa e de contexto para contexto. Ela ressaltou a importância do comboio durante as trilhas, enfatizando a segurança e organização proporcionadas ao manter todos os participantes visualizando o líder.


"O óbvio pode ser subjetivo, variando de pessoa para pessoa e de contexto para contexto."



Explorar os limites pessoais e desafiar-se dentro das possibilidades reais também foi discutido. Conhecer o caminho e os equipamentos adequados são essenciais para garantir autonomia e segurança durante a trilha. A preocupação com o meio ambiente foi abordada, incluindo a responsabilidade de recolher os resíduos sólidos gerados durante o trajeto e o respeito às plantas e animais nativos.


A necessidade de cuidar dos outros e aceitar ajuda quando necessário foi ressaltada, assim como a importância de respeitar os momentos de silêncio para apreciar a natureza.


A questão dos equipamentos, alimentação e preparação para acampamentos e travessias foi abordada detalhadamente, com ênfase na importância do planejamento e preparação adequados.


Após o evento, os participantes expressaram seu contentamento em várias mensagens em redes sociais. Comentários positivos ressaltaram a qualidade das informações compartilhadas, a relevância dos temas abordados e a importância do espírito colaborativo e comunitário promovido pelo grupo Pé no Chão. Muitos elogiaram a iniciativa de Adriana Coelho em produzir o e-book, destacando a utilidade e a praticidade do material para orientar futuras atividades.






O resumo do e-book produzido por Adriana Coelho, derivado da palestra, abrange cinco seções essenciais:




1) Na trilha: Destaca a importância de seguir o comboio, conhecer os limites do corpo e os desafios propostos, deixar o mínimo de vestígios possível, evitar poluição sonora, lidar com obstáculos e manter-se atento ao grupo.


2) Vans, ônibus, fretamentos: Orientações sobre cumprir os acordos estabelecidos, fazer paradas para café durante o trajeto e garantir um retorno seguro.


3) Acampamentos, confraternizações e afins: Incentivo à conexão com o grupo, preparação antecipada, aprendizado com membros experientes e dicas sobre alimentação durante esses eventos.


4) Travessias: Destaca a relevância de pontos de acampamento, equipamentos de emergência, reuniões pré-travessia, uso adequado de mochilas cargueiras e orientação durante o percurso.


5) Encerramento: Conclusão e recapitulação dos principais pontos abordados nas seções anteriores.


Para download, clicar no documento disponível logo aqui abaixo:


TrilharColaborativo
.pdf
Download PDF • 6.39MB

Este e-book será compartilhado e impresso pelo grupo Pé no Chão, visando disseminar conhecimento e promover práticas seguras e responsáveis durante suas atividades.

José Ronaldo concluiu com a divulgação de futuras atividades, incluindo um evento de orientação em trilhas marcado para 6 de julho, com Jessica Maia.





A roda de conversa subsequente foi uma oportunidade para os participantes compartilharem experiências e ideias, promovendo ainda mais o espírito colaborativo e comunitário do grupo.


Veja mais fotografias da palestra "Trilhar é colaborativo".





Leia também:

Bem-vindo(a) à reflexão sobre um tema que vai além das pegadas na terra: "Trilhar é colaborativo". À primeira vista, fazer uma trilha na natureza pode parecer uma atividade simples e prazerosa, mas ao observarmos mais de perto, descobrimos uma riqueza de aprendizados colaborativos que vão além dos passos dados.







63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
bottom of page